PUBLICIDADE
Topo

FSD revelam que capturaram mais de 150 terroristas em Al Baguz

19/03/2019 07h05

Damasco, 19 mar (EFE).- As Forças Democráticas da Síria (FSD), uma aliança armada liderada por curdos, dizem que capturaram 157 "terroristas experientes" em Al Baguz, a última fortaleza mantida pelos jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) no leste da Síria.

"As forças especiais do FSD realizam uma operação contra os terroristas do EI, em Al Baguz, conseguindo capturar 157 terroristas experientes, a grande maioria de estrangeiros", disse em seu Twitter, o porta-voz das FSD, Mustafa Bali.

Durante as últimas horas, na região aconteceram violentos combates entre as FSD, grupo onde lutam também árabes, e os jihadistas, além de bombardeios da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos e que apoia a aliança.

Mais de 60 mil pessoas deixaram Al Baguz desde janeiro, a maioria civis, além de milhares de combatentes que se renderam.

As FSD não podem estimar o número de combatentes e civis que ainda permanecem em seu interior.

Aqueles militantes do EI que se renderam ou foram capturados são enviados para centros de detenção controlados pelas FSD em lugares desconhecidos, enquanto as mulheres e crianças são transferidas para o acampamento de Al Hol, na província de Al Hasakah, cuja população supera já as 67 mil pessoas, de acordo com a ONU.

Entre os combatentes e parentes existe um grande número de estrangeiros que se juntaram às fileiras do EI, e cujo destino agora depende de seus países de origem.

As milícias avançam lentamente em diferentes frentes para acabar com a presença dos radicais na pequena área que controlam na província de Deir Zor, fronteira com o Iraque.

Al Baguz é a última cidade controlada pelo EI e cuja libertação encerraria o "califado" proclamado pelos jihadistas na Síria e Iraque, em junho de 2014, embora os extremistas ainda estejam presentes no deserto sírio e em outras áreas do território iraquiano. EFE