PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bannon diz que China quer dominar o mundo com Nova Rota da Seda

21/03/2019 16h30

Roma, 21 mar (EFE).- Ex-assessor de Donald Trump, Steve Bannon alertou nesta quinta-feira que o presidente da China, Xi Jinping, tem uma "estratégia astuta" para dominar o mundo com projetos como o Nova Rota da Seda, que agora também passará a incluir a Itália.

"O presidente Xi é um ditador totalitário no sistema mais cruel no mundo todo. A Nova Rota da Seda dará a eles verdadeiramente um domínio do mundo", disse Bannon em um evento em Roma.

Xi chegou à Itália hoje para receber apoio do governo do país para o Belt and Road Iniciative, projeto mais conhecido como Nova Rota da Seda, que visa criar uma série de novas infraestruturas para unir comercialmente a China com a Europa e a África.

"Ele não está aqui por um porto no Mar Adriático. Os chineses têm uma estratégia astuta para dominar o mundo", afirmou Bannon.

O ex-estrategista da Casa Branca ainda garantiu que essa é uma preocupação dos Estados Unidos, do Brasil e de vários membros da União Europeia (UE), que temem os planos de Xi.

Outro motivo para a visita do presidente chinês à Itália é o Vaticano, segundo Bannon, que se diz "profundamente católico". As duas partes assinaram um princípio de acordo no ano passado para restabelecer suas relações diplomáticas, rompidas desde 1951.

Alinhado com os setores mais conservadores da Igreja Católica, Bannon pediu que o papa Francisco torne o acordo público.

O guru da extrema-direita está na Itália para promover o "The Movement", movimento criado por ele para reunir grupos conservadores, nacionalistas e populistas de diferentes países.

Bannon também falou sobre as eleições para o Parlamento Europeu, em maio. Segundo ele, esse será o pleito "mais importante de todos os tempos" no continente, por ser disputado entre duas correntes: uma favorável à integração europeia e outra populista, que acredita na "necessidade do estado-nação no mundo".

O ex-assessor de Trump defendeu a segunda corrente e destacou políticos como o vice-presidente do governo da Itália, Matteo Salvini, a líder da extrema direita na França, Marine Le Pen, e o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán.

O estrategista manteve o discurso crítico à UE. Sobre o Brexit, mostrando a manchete de um jornal britânico, Bannon questionou por que uma política como a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, é obrigada a "ir de joelhos" a Bruxelas. EFE

Internacional