PUBLICIDADE
Topo

Emboscada do Boko Haram mata 23 soldados no Chade

22/03/2019 13h49

Dacar, 22 mar (EFE).- Pelo menos 23 soldados do Chade morreram nesta madrugada em uma emboscada do grupo jihadista Boko Haram contra uma base militar, informaram nesta sexta-feira fontes das forças de segurança do país africano.

O ataque aconteceu em uma base militar perto de Dangdala, cidade situada na região do Lago Chade, onde são frequentes os ataques desse grupo. Os autores da ação teriam se utilizado do fator surpresa e organizado o ataque cruzando a fronteira em canoas, de acordo com fontes ouvidas pelo jornal local "Alwihda Info".

Este foi o maior ataque do ano do Boko Haram no Chade até o momento.

O atentado poderia ser uma resposta à morte de 27 membros do grupo por parte da Força Multinacional Mista (FMM), em 15 de março.

Essa força conjunta, que reúne militares de Nigéria, Chade, Camarões e Níger, foi criada em 2015 com o objetivo de combater o terrorismo. Além disso, no final de fevereiro, o Chade enviou um contingente de mais de 500 soldados para a Nigéria para colaborar com o Exército.

Apesar de o Boko Haram ser um grupo originalmente da Nigéria, ele também faz ataques em países vizinhos que têm fronteira com o lago Chade. No Chade, o grupo começou a agir em 2015.

O Boko Haram foi criado em 2002 na cidade de Maiduguri pelo líder espiritual Mohammed Yusuf para denunciar o abandono do norte do país pelas autoridades.

Naquele momento, fazia ataques contra a Polícia, por representar o Estado, mas, desde que Yusuf foi morto, em 2009, o grupo se radicalizou.

De acordo com a Organização das Nações Unidas, desde então, o Boko Haram já assassinou mais de 20 mil pessoas e provocou o deslocamento de cerca de dois milhões. EFE