PUBLICIDADE
Topo

Sobe para 47 número de mortos em explosão em complexo industrial na China

22/03/2019 09h54

Xangai (China), 22 mar (EFE).- O número de mortos após a explosão registrada ontem em um complexo industrial na cidade de Yancheng, no leste da China, já chega a 47, enquanto o de feridos são 640, 32 deles em estado crítico, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

As autoridades locais citadas pela imprensa chinesa acrescentaram que outros 58 feridos estão em estado grave, e cerca de três mil pessoas foram retiradas da região, onde a explosão atingiu vários edifícios.

O incidente aconteceu por volta das 14h48 locais de quinta-feira (3h48 em Brasília) após um incêndio em uma fábrica de pesticidas na zona industrial.

O jornal de Hong Kong "South China Morning Post" reportou que os executivos da fábrica estão detidos.

A publicação afirmou que a empresa proprietária da fábrica onde o incêndio começou tinha recebido seis sanções administrativas por violar a legislação de gestão de resíduos, impacto ambiental e poluição do ar.

O prefeito de Yancheng, Cao Lubao, disse hoje que o incêndio já foi extinto, depois do trabalho de dezenas de bombeiros.

As escolas e creches da região estão fechadas e as autoridades estão fazendo o monitoramento da qualidade do ar e da água.

Na Itália, onde faz uma visita oficial, o presidente da China, Xi Jinping, disse que não devem ser poupados esforços para resgatar as pessoas presas sob os escombros dos prédios e para o tratamento dos feridos.

A explosão foi tão forte que derrubou os edifícios das fábricas próximas e destruiu as janelas das casas no entorno do complexo industrial, além de ter provocado um pequeno terremoto de magnitude 2,2 na escala Richter.

Os trabalhadores ficaram soterrados depois que algumas construções ruíram por causa da onda de choque e, segundo as equipes de salvamento, até o momento foram resgatadas pelo menos 88 pessoas do local.

Testemunhas citadas pela agência de notícias "Xinhua" assinalaram que viram "muitos trabalhadores saindo da fábrica correndo e cobertos de sangue".

As imagens divulgadas pela imprensa local mostram, em um primeiro momento, uma grande coluna de fumaça como resultado da explosão, enquanto outro vídeo publicado revela como a fábrica, e um edifício vizinho, voam pelos ares e dezenas de pessoas que estavam nos arredores conseguem escapar, muitas delas com ferimentos e cobertas de sangue.

Os acidentes são frequentes no setor industrial chinês, no qual, apesar de novas iniciativas, as normativas continuam sendo fracas. EFE