PUBLICIDADE
Topo

Nova noite de distúrbios, alarmes antiaéreos e fogo em torno de Gaza

24/03/2019 05h36

Faixa de Gaza/Jerusalém, 24 mar (EFE).- A uma semana da denominada "marcha do milhão", no próximo dia 30, o conflito na fronteira entre Faixa de Gaza e Israel continua crescendo e ontem à noite palestinos jogaram dezenas de explosivos contra o muro, respondidos com dois bombardeios do Exército.

"Em resposta aos múltiplos artefatos explosivos que foram jogados e explodiram nas revoltas de Gaza perto da fronteira com Israel esta noite, um avião do Exército atacou dois postos de observação do Hamas no sul da Faixa de Gaza", informou o Exército esta madrugada.

Por volta da uma da manhã, hora local, foram ativadas as sirenes antiaéreas no Conselho Regional de Eshkol, como resultado de um explosivo lançado contra a cerca de segurança e fazendo a população israelense correr israelense aos refúgios.

"O explosivo não cruzou a cerca de segurança. Os sons de explosões ouvidos na região foram resultado de explosivos lançados na Faixa de Gaza", explicou um comunicado militar.

Na tarde do sábado, como acontece há algumas semanas, as autodenominadas "unidades de confusão noturna", que fazem parte das Marchas do Retorno (que se repetem a cada sexta-feira há um ano) promoveram atividades violentas perto da cerca divisória com Israel.

Segundo fontes em Gaza, os participantes queimaram pneus, que jogaram para a cerca de separação, a leste de Khan Yunis, no sul do território, a leste de Al Bureij, no centro, e a leste de Gaza capital.

Também jogaram "dúzias de bombas de efeito moral" na zona região de fronteira, para "confundir os soldados e incomodar os pequenos povoados israelenses próximos".

Os organizadores dos protestos divulgaram um comunicado no qual asseguram que esta semana (que na região começa no domingo) as atividades "começarão a cada dia às 19 horas e continuarão até o amanhecer, enquanto durante o dia se dobrará o número de balões incendiários", que são jogados com material explosivo ou incendiário para o outro lado da fronteira.

No próximo sábado, os palestinos de Gaza vão realizar a denominada "marcha do milhão", para comemorar um ano do começo das Marchas do Retorno, que pedem o fim do bloqueio e o direito ao regresso dos refugiados palestinos. EFE