PUBLICIDADE
Topo

Papa pede solução pacífica para crise entre governo e oposição na Nicarágua

24/03/2019 08h43

Cidade do Vaticano, 24 mar (EFE).- O papa Francisco pediu neste domingo que representantes do governo da Nicarágua e da oposição encontrem uma solução pacífica para solucionar a crise política que abala o país há um ano nas negociações que ocorrem em Manágua.

O pontífice falou sobre a situação da Nicarágua após a tradicional oração do Ângelus. Francisco contou aos fiéis sobre as "importantes negociações" que estão ocorrendo no país desde o dia 27 de fevereiro para resolver a "grave crise".

"Acompanho com a oração essa iniciativa e incentivo as partes a encontrar na maior brevidade possível uma solução pacífica para o bem de todos", disse o papa da janela do Palácio Apostólico.

A Nicarágua vive sua pior crise desde janeiro de 2007, quando o sandinista Daniel Ortega voltou ao poder, em decorrência dos protestos que começaram em abril de 2018 contra um projeto de reforma previdenciária.

As manifestações, porém, passaram a exigir a renúncia do presidente, que está há quase 12 anos consecutivos no poder. Antes, Ortega liderou o primeiro regime sandinista entre 1979 e 1990.

A crise já provocou a morte de 325 pessoas, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, mas organizações humanitárias locais elevam o número de vítimas para 561. Centenas de pessoas foram presas. A repressão chegou até aos bispos do país.

O governo de Ortega só reconhece 199 mortos nos protestos e denuncia ser alvo de uma tentativa de golpe de Estado.

Opositores e governistas discutem uma solução para a crise desde o fim de fevereiro. Participam como mediadores do processo a Secretaria Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) e o núncio apostólico do país, Waldemar Stanislao Sommertag. EFE