Topo

Estado Islâmico reivindica ataque contra milícias curdas na Síria

26/03/2019 10h54

Cairo, 26 mar (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta terça-feira um ataque armado contra as milícias curdas em Manbij, no norte da Síria, que deixou pelo menos sete mortos, em seu primeiro atentado no país depois do final do "califado".

O EI afirmou em comunicado divulgado através do serviço de mensagens instantâneas Telegram, cuja veracidade não pôde ser confirmada, que o ataque com armas automáticas causou a morte de nove "apóstatas do PKK" (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), como os jihadistas chamam as milícias curdas.

Este é o primeiro ataque do EI contra as milícias que integram as Forças da Síria Democrática (FSD), depois que esta aliança armada anunciou no último sábado o final do "califado" do grupo jihadista, após a conquista da cidade de Al Baguz, a última que estava nas mãos dos rebeldes na Síria.

O Conselho Militar de Manbij, grupo pertencente às FSD que controla essa cidade, informou que um grupo armado atacou um posto de controle da milícia ao oeste da urbe e matou sete de seus combatentes.

Manbij fica no norte da Síria, perto da região que está sob o controle das milícias apoiadas pela Turquia, que junto aos seus aliados expulsou as FSD de uma ampla área da fronteira entre ambos os países, em sucessivas operações desenvolvidas em 2016 e 2017. EFE

Notícias