PUBLICIDADE
Topo

Israel ataca posições do Hamas em Gaza em resposta a projétil palestino

26/03/2019 20h15

Jerusalém, 26 mar (EFE).- O exército de Israel atacou na noite desta terça-feira várias posições militares do movimento islamita Hamas em Gaza, em resposta a um projétil palestino lançado horas antes em direção ao seu território que rompeu um dia aparentemente calmo após a escalada de tensão iniciada na segunda-feira.

"Aviões de combate do exército atacaram vários alvos terroristas no sul da Faixa de Gaza, incluindo um complexo militar do Hamas e um armazém de fabricação de armas" na cidade sulina de Khan Yunis, informou um porta-voz militar, que acrescentou que o ataque foi ordenado em represália a "um projétil e explosivos" lançados hoje da Faixa contra o território israelense.

Não há registro de feridos na ofensiva israelense, segundo informaram fontes médicas palestinas da Faixa, enquanto meios de comunicação locais assinalaram que as instalações atacadas ficaram destruídas.

Pouco depois, os alarmes antiaéreos soaram de novo na zona industrial da cidade israelense de Ashkelon, próxima a Gaza, devido a um projétil palestino que foi disparado em direção ao seu território, afirmou o exército.

Gaza e Israel viveram hoje um dia de aparente calma depois que Israel bombardeou nesta segunda-feira dezenas de posições das milícias palestinas em Gaza como represália pelo lançamento de um foguete horas antes contra um imóvel israelense no centro do país, que feriu sete pessoas, entre elas três menores.

As milícias palestinas responderam com o lançamento de dezenas de projéteis que fizeram os moradores israelenses das comunidades adjacentes correrem aos refúgios e passarem a noite acordados.

A calma voltou progressivamente após o anúncio do Hamas de que tinha chegado a um cessar-fogo com Israel por mediação do Egito, embora a troca de fogo tenha continuado até a madrugada.

As facções palestinas reafirmaram hoje sua vontade de manter a calma, mas Israel, como costuma fazer nestes casos, não confirmou publicamente a cessação de hostilidades.

O primeiro-ministro israelense e também titular da Defesa, Benjamin Netanyahu, adiantou seu regresso a Israel dos Estados Unidos e teve hoje uma reunião de segurança na qual decidiu reforçar as tropas, com uma brigada adicional de infantaria e um batalhão de artilharia, nas comunidades israelenses contíguas com Gaza.

Este aumento de tensão entre Israel e as milícias palestinas é o oitavo apenas neste ano. EFE