PUBLICIDADE
Topo

Mike Pence e Melania Trump se reunirão esta semana com esposa de Guaidó

26/03/2019 21h56

(Atualiza com mais informações sobre reunião com Pence).

Washington, 26 mar (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, se reunirá nesta quarta-feira na Casa Branca com Fabiana Rosales, esposa do líder do parlamento da Venezuela, o opositor Juan Guaidó, enquanto a primeira-dama americana, Melania Trump, a encontrará no dia seguinte em Mar-a-Lago, na Flórida.

Uma funcionária da Casa Branca informou à Agência Efe sobre o encontro entre Pence e Rosales, no qual o vice-presidente americano "reiterará novamente o compromisso inquebrantável dos Estados Unidos com a defesa de uma Venezuela livre".

"Os Estados Unidos se mantêm firmes no seu apoio ao único presidente legítimo da Venezuela, Juan Guaidó, e à sua esposa Fabiana, e estão comprometidos a tomar medidas decisivas para restaurar a liberdade e democracia para o povo venezuelano", afirmou a funcionária.

A reunião com Pence também terá a presença de Romy Moreno e Belén Marrero, que são, respectivamente, a esposa e a filha de Roberto Marrero, o chefe de escritório de Guaidó.

Marrero foi detido na semana passada após uma batida em sua casa, na qual, segundo o governo do presidente Nicolás Maduro, foram encontrados dois fuzis, uma granada e dinheiro em espécie.

Pence conheceu Rosales durante sua visita a Bogotá no último dia 25 de fevereiro, quando se reuniu com Guaidó e participou de uma reunião do Grupo de Lima.

"Durante sua visita à Colômbia, o vice-presidente Pence também convidou o presidente Guaidó e sua esposa a participar de uma reunião com exilados venezuelanos e líderes comunitários para reafirmar seu compromisso com uma Venezuela livre", detalhou a funcionária americana.

Por sua parte, Melania Trump receberá Rosales na quinta-feira no clube privado que o presidente americano, Donald Trump, tem em Palm Beach, chamado Mar-a-Lago, segundo disse à Efe uma porta-voz da primeira-dama.

Rosales chegou hoje a Nova York para comparecer a uma missa com a diáspora venezuelana, e no sábado participará em Miami de uma jornada de coleta de ajuda para o povo venezuelano, na qual os promotores esperam reunir "centenas de toneladas".

No final de semana passado, Rosales esteve em Lima, onde garantiu em entrevista à Efe que muitos venezuelanos no exterior estão preparando as malas para retornar ao país, porque "a liberdade está cada vez mais perto".

Ao ser consultada sobre as medidas dos Estados Unidos para pressionar para que Maduro deixe o poder, Rosales destacou que a oposição se sente "completamente respaldada" e que acredita que o interesse do presidente Trump na Venezuela é "defender a liberdade e a democracia". EFE