PUBLICIDADE
Topo

Internacional

ONU condena lançamento de foguetes do Hamas contra Israel

26/03/2019 11h59

Nações Unidas, 26 mar (EFE).- A ONU condenou nesta terça-feira os repetidos ataques com foguetes contra Israel lançados pelo movimento palestino Hamas e advertiu que "são provocações" que disparam o risco de uma escalada ainda maior.

"Nos últimos dez dias houve dois ataques com foguetes desde Gaza dirigidos à área de Tel Aviv, o que representa uma escalada muito séria", afirmou o enviado da organização para o Oriente Médio, Nickolay Mladenov, em discurso diante do Conselho de Segurança.

O principal órgão de decisão das Nações Unidas analisa nesta terça-feira a situação na região, marcada pela tensão em Gaza e pela decisão dos Estados Unidos de reconhecer a soberania de Israel sobre as Colinas do Golã, território sírio ocupado desde 1967.

Mladenov, que abriu o encontro com seu discurso, pediu aos membros do Conselho que se somem à ONU na condenação ao contínuo "lançamento indiscriminado de foguetes do Hamas contra Israel".

"Estes atos de provocação aumentam dramaticamente o risco de uma escalada e danificam nossos esforços coletivos para apoiar o povo de Gaza e a reconciliação intrapalestina", afirmou o diplomata.

Mladenov afirmou que uma nova guerra em Gaza "seria devastadora para os palestinos e teria consequências para Israel", especialmente para seus cidadãos que vivem perto do enclave palestino.

Por isso, pediu a todas as partes "máximas moderação", pois a situação é "muito tensa".

Na mesma linha, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse aos jornalistas que a organização é muito clara na condenação aos ataques com foguetes, mas insistiu que agora é "absolutamente necessário" evitar um aumento da tensão.

Os últimos confrontos ocorreram por causa do lançamento de um foguete desde Gaza que caiu em uma casa israelense a 120 quilômetros e feriu sete pessoas de uma família, entre eles três menores de 12, 3 e um ano e meio.

Segundo a ONU, esse ataque foi seguido durante as seguintes 24 horas por pelo menos 103 projéteis e morteiros disparados desde a Faixa para Israel.

Em resposta, o Exército israelense realizou dezenas de ataques aéreos que destroçaram vários edifícios, incluídas instalações do Hamas, e que deixaram sete feridos, segundo fontes locais citadas por Mladenov. EFE

Internacional