PUBLICIDADE
Topo

Teerã entra em estado de alerta por possíveis inundações

26/03/2019 12h06

Teerã, 26 mar (EFE).- A capital do Irã, Teerã, entrou nesta-feira em estado de alerta por receio de possíveis inundações geradas pelas fortes chuvas que já atingiram outras províncias do país, causando dezenas de mortes e grandes danos materiais.

O vice-governador de Teerã, Gholam Hosein Aram, explicou que todos os órgãos competentes da província estão em "completo alerta" e preparados para o aumento das chuvas.

"Foram identificadas todas as rotas nas quais existe a possibilidade de inundação e foram implementadas as medidas necessárias para proporcionar ajuda nessas áreas", disse o político, em declarações reproduzidas pela agência semioficial "Isna".

Segundo a Polícia Rodoviária de Teerã, diversas estradas foram fechadas em ambos os sentidos até o fim das chuvas. As autoridades também interditaram Darband e Darakeh, áreas muito sensíveis com vários restaurantes próximos ao rio.

A água já está sendo acumulada nas estradas e ruas da cidade, cujos canais subiram de nível, motivo pelo qual a presença policial foi reforçada para intervir em caso de incidentes, segundo pôde constatar a Agência Efe.

O primeiro vice-presidente do Irã, Eshaq Jahangiri, alertou na noite de segunda-feira que Teerã precisava se preparar diante das possíveis inundações.

As chuvas já chegaram a 28 das 31 províncias do país e causaram mais de 20 mortes, a evacuação de centenas de famílias e danos materiais avaliados em milhões de dólares.

Só ontem, 18 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas na cidade de Shiraz (sul) devido a uma enchente que arrastou cerca de 200 carros. O receio é que aconteça em Teerã algo similar ao que ocorreu em Shiraz: uma repentina enchente que arrase tudo o que encontrar pelo caminho.

A Organização de Transporte e Manutenção de Estradas do Irã informou que várias das principais estradas do país estão bloqueadas devido às fortes chuvas, à neve e ao possível risco de avalanches, deslizamentos de terra e transbordamentos de rios.

Os cidadãos foram aconselhados a evitar viagens desnecessárias, apesar de muitos iranianos estarem fora dos lugares de origem porque as inundações coincidiram com as férias do Ano Novo do calendário persa, geralmente comemorado no dia 21 de março. EFE