PUBLICIDADE
Topo

Dioceses de Montreal averiguarão 70 anos de casos de abusos sexuais

27/03/2019 17h34

Toronto, 27 mar (EFE).- Cinco dioceses do Canadá anunciaram nesta quarta-feira que averiguarão nos seus arquivos as acusações de agressões sexuais supostamente cometidas por religiosos na província de Québec, dois dias depois que um padre de Montreal foi sentenciado a oito anos de prisão por abusar de dois menores.

A diocese de Montreal afirmou em comunicado que, junto com outras quatro de Québec, encarregaram a juíza aposentada Anne-Marie Trahan de averiguar "o número e a natureza de acusações bem fundadas de abuso sexual contra menores" desde a metade do século XX.

As outras quatro dioceses são as de St-Jérôme, Valleyfield, St-Jean-Longueuil e Joliette.

A juíza, que integrou o Superior Tribunal de Québec, começará a investigação em setembro, e a diocese de Montreal afirmou que espera que seu trabalho dure entre 18 e 24 meses.

Trahan "aceitou o trabalho depois de receber garantias das autoridades eclesiásticas implicadas de que teria total acesso a todos os arquivos pertinentes para o período de cerca de 70 anos e que as conclusões do relatório estatístico serão publicadas uma vez que o processo tenha terminado", afirma a nota.

O trabalho de Trahan será "exclusivamente" a análise de indivíduos que trabalharam nas paróquias, serviços e instituições diocesanas.

Na última segunda-feira, o padre Brian Boucher, foi condenado a oito anos de prisão pelo abuso sexual de dois menores, entre 1995 e 1999 em um caso, e entre 2008 e 2011 no segundo.

Boucher trabalhou em dez igrejas da área de Montreal entre 1985 e 2015.

O arcebispo de Montreal, Christian Lépine, declarou nesta quarta-feira a meios de comunicação canadenses que espera que a investigação ajude a restaurar a confiança na Igreja.

"Não responde a todas as perguntas, mas servirá para ter uma ideia da situação, de quantas vítimas, quantos padres estiveram implicados. Depois, cada diocese verá como prosseguir", destacou Lépine. EFE