PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Maioria dos britânicos acredita que May não é apta para continuar no cargo

27/03/2019 16h57

Londres, 27 mar (EFE).- Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo instituto Ipsos MORI revelou que 57% dos britânicos acredita que Theresa May, do Partido Conservador, não tem a capacidade necessária para ser primeira-ministra do Reino Unido, embora continue na frente dos seus adversários políticos em relação à idoneidade no cargo.

A pesquisa, realizada entre os dias 15 e 19 de março com mais de mil pessoas entrevistadas, coloca May no seu pior nível de aceitação entre os cidadãos, em coincidência com seu anúncio de que renunciará se seu acordo do Brexit for aprovado no parlamento.

Mesmo assim, os entrevistados a colocam à frente do líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, que para 67% dos entrevistados não tem as qualidades necessárias para liderar o Reino Unido.

May também tem a menor rejeição entre seus colegas de partido e potenciais sucessores, como os ministros do Interior, Sajid Javid; das Relações Exteriores, Jeremy Hunt, e de Trabalho e Previdência, Amber Rudd.

Mais abaixo aparecem o ex-chanceler Boris Johnson, com uma rejeição de 64%; o ministro do Meio Ambiente, Michael Gove, com 59%, e o ex-ministro do Brexit Dominic Raab, com 49%.

Entre os simpatizantes do Partido Conservador, 60% respondeu na pesquisa que acha que May tem a qualificação devida para ser uma boa primeira-ministra.

No entanto, a conservadora revelou hoje aos seus colegas de partido em reunião que apresentará sua renúncia antes do início da nova fase de negociações do Brexit com a União Europeia se seu tratado de saída pactuado com Bruxelas, que já foi rejeitado em duas ocasiões na Câmara dos Comuns, for finalmente aprovado. EFE

Internacional