PUBLICIDADE
Topo

Israel ataca Exército sírio e seus aliados iranianos em Aleppo

28/03/2019 07h24

Damasco, 28 mar (EFE).- Um suposto ataque de Israel com mísseis contra posições do Exército da Síria e de seus aliados, incluindo forças do Irã, aconteceu na cidade de Aleppo e causou pelo menos sete morte em suas fileiras, informaram nesta quinta-feira fontes governamentais e ativistas.

"Um bombardeio israelense aconteceu contra várias posições do Exército e de seus aliados na região industrial de Al Sheikh Najjar e Al Naqarin", em Aleppo, afirmou à Agência Efe uma fonte próxima das forças governamentais sírias.

A fonte explicou que "nove mísseis" foram lançados de fora do espaço aéreo sírio e mais da metade "foi destruída" pelas defesas antiaéreas.

Um destes mísseis "teve como alvo um estoque de munição na região de Al Sheikh Najjar", sem detalhar se o prédio ficou destruído ou se houve vítimas, acrescentou.

Testemunhas da cidade de Aleppo disseram à Efe que o bombardeio atingiu "a fábrica de cimento em Al Sheikh Najjar" e "armazéns de armas", e que aconteceram "explosões" que se prolongaram durante "mais de uma hora" nesta mesma região.

Por outro lado, o Ministério de Defesa sírio informou, através de seu site, que "os meios de defesa aérea do Exército sírio repeliram uma agressão aérea israelense contra algumas posições na região industrial no nordeste de Aleppo e derrubaram vários mísseis".

Uma fonte militar anônima citada pelo Ministério detalhou que o ataque foi repelido por volta das 23h (horário local, 18h de quarta-feira em Brasília) e só causou "danos materiais".

O Observatório Sírio de Direitos Humanos assegurou que o ataque israelense causou a morte de pelo menos sete soldados das forças iranianas e seus aliados.

A ONG acrescentou que também houve feridos e que entre estes há milicianos sírios que lutam com as forças iranianos, ao mesmo tempo que acrescentou que o número de mortos poderia aumentar devido à gravidade dos ferimentos, embora não tenha especificado o número exato de vítimas. EFE