PUBLICIDADE
Topo

Israel aumenta segurança na divisa com Gaza após protestos de sábado

28/03/2019 16h58

Jerusalém, 28 mar (EFE).- O Exército de Israel permanece em alerta na divisa com a Faixa de Gaza desde os episódios de conflito desta semana e diante da aproximação dos protestos convocados para sábado na cerca que separa o país do território para a comemoração do primeiro aniversário da Grande Marcha do Retorno.

Nesta quinta-feira, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ordenou um reforço nas tropas e disse que Israel está preparado para realizar uma operação militar se for impossível manter a calma com as milícias palestinas da Faixa de Gaza, que está sob bloqueio por parte do país desde 2007.

"Todos os cidadãos de Israel sabem que se for necessária uma campanha extensa, entraremos nela com firmeza", declarou o chefe de governo.

O Exército "completou seus preparativos operacionais para os eventos" dos próximos dias e enviou três brigadas de infantaria e uma unidade de artilharia à região, informou a própria corporação em comunicado.

Essa atuação do Exército acontece por conta da comemoração do primeiro ano da Grande Marcha do Retorno, quando os palestinos devem sair às ruas para celebrar o aniversário de uma marcha que foi convocada, a príncipio, com a finalidade de reinvidicar o fim do bloqueio israelense à Faixa e o retorno dos refugiados.

Até agora, as mobilizações têm saldo de mais de 260 palestinos mortos em confrontos e mais de 10 mil feridos por disparos, enquanto durante o último ano morreram um militar israelense perto da cerca e um soldado em uma operação encoberta dentro do enclave. EFE