PUBLICIDADE
Topo

Papa explica que não deixou beijar seu anel para evitar difusão de germes

28/03/2019 11h28

Cidade do Vaticano, 28 mar (EFE).- O papa Francisco não deixou beijar seu anel retirando inclusive bruscamente a mão da frente dos fiéis no último dia 25 de março durante sua viagem a Loreto (Itália) "por higiene", para evitar a difusão de germes quando o grupo de pessoas que tem que saudar é muito numeroso.

Assim explicou hoje o porta-voz vaticano, Alessandro Gisotti, pondo fim ao mistério sobre o motivo pelo qual o papa retirava sua mão quando cumprimentava os fiéis no santuário de Loreto, como se observou em um vídeo que se tornou viral.

Gisotti aproveitou hoje quando viu Francisco para comentar com ele sobre a curiosidade que tinha gerado este gesto e o papa lhe explicou que quando há um grupo de gente muito numerosa ao que tem que saudar em um mesmo lugar prefere, por precaução, que não beijem o anel papal para evitar a difusão de germes.

Francisco ressaltou que ele gosta de abraçar e ser abraçado pelo povo, mas que também teme que possam adoecer.

O porta-voz vaticano fez notar que em muitas ocasiões os fiéis beijaram o anel do papa, como fez ontem a freira María Concetta Esu, de 85 anos, missionária na África há quase 60 anos, quando o papa a apresentou aos fiéis na audiência. EFE