PUBLICIDADE
Topo

Internacional

HRW pede que Guterres assuma posição diante da crise humanitária na Venezuela

29/03/2019 14h34

Cartagena (Colômbia), 29 mar (EFE).- O diretor-executivo da Human Rights Watch (HRW) para as Américas, José Miguel Vivanco, disse nesta sexta-feira que o secretário-geral da ONU, António Guterres, "deve assumir uma posição" diante da crise humanitária da Venezuela para ativar os mecanismos de ajuda ao povo desse país.

Vivanco, que participou do painel inaugural da Reunião de Meio Ano da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que começou hoje em Cartagena (Colômbia), informou que a HRW fará essa recomendação a Guterres em um relatório que será divulgado na próxima segunda-feira em Washington.

"A principal recomendação que estamos fazendo neste relatório é que o secretário-geral das Nações Unidas deve assumir uma posição nesta crise", afirmou Vivanco no painel "Venezuela sem chavismo: nova oportunidade para o hemisfério".

O diretor da HRW ressaltou que Guterres deve declarar de uma vez por todas o caso da Venezuela como de emergência humanitária" e que isto "não é somente uma questão semântica", pois do contrário não será possível ativar todos os mecanismos com os quais a ONU conta e que não dependem da aprovação de (Nicolás) Maduro".

Vivanco explicou que a ONU "tem práticas, políticas e princípios que lhe permitem reagir em matéria humanitária com ou sem consentimento do elemento político que causa a crise".

O relatório que a HRW apresentará sobre a Venezuela foi elaborado pela Universidade Johns Hopkins, de Washington, e nele a crise humanitária é analisada sob diferentes aspectos, como a falta de alimentos, a desnutrição, a falta de remédios e vacinas, entre outros. EFE

Internacional