PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump ameaça fechar fronteira mexicana e diz que mais droga chega da Colômbia

29/03/2019 15h54

Miami, 29 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, advertiu nesta sexta-feira que, se o México não fizer nada para deter duas caravanas de imigrantes que saíram da Guatemala, fechará a fronteira com país e também comentou que "está entrando mais droga" da Colômbia desde que Iván Duque se tornou presidente.

"Se não as pararem (as caravanas), manteremos a fronteira fechada, e a manteremos fechada durante muito tempo. Não estou brincando", declarou Trump aos jornalistas que lhe acompanharam na sua visita às obras de restauração de um dique no lago Okeechobee, no centro da Flórida.

Como já tinha feito esta manhã pelo Twitter, Trump criticou o governo mexicano pelo excedente a seu favor na balança comercial e lamentou que o país vizinho está ganhando "muito dinheiro às nossas custas.

No entanto, as críticas se devem sobretudo, segundo disse, porque o México "não fez nada até agora" para deter a passagem das caravanas de imigrantes.

"Tem que pará-las", afirmou visivelmente zangado.

Além disso, se queixou que, apesar de os EUA terem dado "milhões de dólares" a El Salvador, Guatemala e Honduras para resolver o problema da imigração irregular, seguem se formando caravanas nas quais está presente "a pior gente".

O presidente americano se referiu também à Colômbia e ao seu presidente Duque, a quem elogiou como "realmente um bom sujeito", embora tenha comentado que "estão chegando mais drogas" aos Estados Unidos desde que ele assumiu a presidência.

"Não fez nada por nós", disse Trump, sem dar mais detalhes depois de ter feito uma visita ao local onde integrantes do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos estão reparando um velho dique no lago Okeechobee.

O presidente, que chegou quinta-feira a Palm Beach para passar o final de semana em Mar-a-Lago, onde tem sua mansão e um clube privado, esteve acompanhado do governador da Flórida, Ron DeSantis, dos senadores Marco Rubio e Rick Scott e do representante Mario Díaz-Balart, entre outros.

Se dirigindo aos legisladores, Trump disse que o Congresso "deve consertar leis de imigração quebradas", as quais qualificou como "frágeis" e "patéticas".

Nesta manhã, em uma bateria de tweets, Trump tinha advertido ao México que fechará boa parte ou quase toda a fronteira até "a próxima semana" se o governo mexicano não deter "imediatamente" todos os imigrantes ilegais.

"Seria muito simples o México fazer isto", segundo assegurou em uma das suas mensagens no Twitter.

Em outra, comentou que "os democratas nos deram as leis migratórias mais frágeis do mundo. O México tem as mais fortes e ganha mais de US$ 100 bilhões ao ano dos Estados Unidos". EFE

Internacional