Topo

Partido opositor cazaque boicotará eleições presidenciais de 9 de junho

2019-04-26T08:37:00

26/04/2019 08h37

Nursultan, 26 abr (EFE).- O Partido Nacional Social-Democrata do Cazaquistão anunciou nesta sexta-feira que não apresentará nenhum candidato às eleições presidenciais antecipadas do dia 9 de junho, porque não quer dar legitimidade a um pleito "sem escolha".

"Não quero ser mais um para dar legitimidade a estas eleições. Retiro minha candidatura", disse Ermurat Bapi, candidato do partido à presidência cazaque.

Durante um congresso do partido, realizado na cidade de Almaty, os delegados da legenda opositora afirmaram que não confiam na realização de eleições justas no Cazaquistão, governado durante três décadas por Nursultan Nazarbayev e cuja renúncia em março deste ano abriu um período de transição no país.

Após renunciar ao seu cargo, Nazarbayev, líder do partido governamental Nur Otan, apoiou a candidatura do ex-presidente do Senado Qasim-Yomart Tokayev para a chefia de governo.

O Partido Nacional Social-Democrata do Cazaquistão considera que foi colocado em prática "um mecanismo de eleições antecipadas sem eleição".

"Isso se traduz na mobilização de recursos administrativos, falsificações e outras infrações da legislação eleitoral, que há tempos transformaram o processo da votação popular em uma farsa primitiva e lamentável", diz o documento.

Durante uma reunião com representantes da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (Osce) na semana passada, a direção do partido governamental cazaque se viu convencida de que as próximas eleições aconteceriam dentro da lei e seriam transparentes.

"Nosso partido se manifesta a favor de eleições presidenciais transparentes com o cumprimento estrito de todos os procedimentos democráticos", afirmou o primeiro vice-presidente do Nur Otan, Maulen Ashimbaev.

O partido opositor também não apresentou candidato nas eleições presidenciais antecipadas que aconteceram no Cazaquistão em 2015, ao argumentar que sua realização não daria tempo para os preparativos.

Nas eleições presidenciais de 2015 Nazarbayev obteve 95,55% dos votos.

No mesmo dia das eleições, um dos assessores de Nazarbayev previu que os observadores europeus aprovariam o caráter democrático das mesmas.

A sentença da missão da Osce foi desfavorável, considerando que as eleições não corresponderam a uma série de padrões democráticos, mas os observadores da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa consideraram que os resultados do pleito refletiram a vontade dos cazaques.

O movimento patriótico cazaque Ult Tagdiri (Destino da Nação) lançou hoje como candidato à presidência o jornalista Amirzhan Kosanov.

O prazo para a apresentação de candidaturas às eleições cazaques vence no próximo dia 28 de abril. EFE

Mais Internacional