PUBLICIDADE
Topo

Forças armadas venezuelanas devem estar mais unidas do que nunca, diz Maduro

04/05/2019 13h29

Caracas, 4 mai (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, garantiu neste sábado, durante sua visita a um centro de treinamento militar, que a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB), deve estar "mais unida do que nunca", após a rebelião fracassada promovida pela oposição na terça-feira.

"Não somos um país frágil nem desvalido, somos um país com uma poderosa Força Armada Nacional Bolivariana que deve estar cada vez mais unida, mais coesa e mais leal do que nunca", disse Maduro ao visitar o centro de treinamento situado no município de Pao, no estado de Cojedes, no centro do país.

Maduro esteva acompanhado pelo ministro da Defesa, Vladimir Padrino, e altos comandantes militares, e garantiu que essa união é necessária pois "há um império americano que pretende governar toda a América" e levantou "a bandeira da doutrina Monroe".

Por isso, o governante pediu às autoridades da base que os cadetes estudem essa doutrina, sintetizada na frase da "a América para os americanos", e garantiu que as alternativas são "Monroe ou Bolívar", o império ianque ou a Venezuela chavista.

A visita de Maduro acontece em um contexto de tensão particular depois que o líder do parlamento, Juan Guaidó, que é reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países, liderou uma rebelião militar fracassada em Caracas.

Além disso, neste sábado a oposição convocou seus simpatizantes para que se dirijam a vários quartéis da capital para pedir aos militares que deem apoio a Guaidó e derrubem assim o governo de Maduro.

O governante também pediu aos cadetes que fiquem atentos aos "lesa-pátria e traidores", e que tenham uma lealdade "ativa".

Para Maduro, os Estados Unidos "têm uma guerra de caráter não convencional para enfraquecer" a Venezuela, assim como "uma conspiração com muito dinheiro para enfraquecer, dividir e destruir a FANB a partir de dentro". EFE