Topo

Polícia francesa leva ex-chefe da ETA para depor à Justiça

16/05/2019 14h11

Sallanches (França), 16 mai (EFE).- O ex-dirigente da ETA José Antonio Urrutikoetxea, Josu Ternera, detido nesta quinta-feira na França, foi levado para a cidade de Bonneville para prestar depoimento diante de um juiz, confirmaram à Agência Efe fontes policiais.

Custodiado por agentes da polícia francesa, o histórico chefe do grupo terrorista deixou a delegacia de Sallanches, no departamento francês de Haute-Savoie, a bordo de uma viatura policial e escoltado por outro veículo da gendarmaria.

Sua detenção aconteceu no início da manhã no estacionamento do hospital da cidade de Sallanches "de maneira bastante tranquila e sem que ele oferecesse qualquer resistência", segundo um gendarme francês que participou da operação.

Após a detenção, Ternera, que tem 69 anos, foi levado para a delegacia de polícia de Sallanches, mas retornou ao hospital, no qual já estava sendo tratado por causa de uma doença e onde permaneceu menos de uma hora para depois ser levado outra vez à delegacia.

O ex-dirigente da ETA, que estava foragido há 17 anos, passou o fim da manhã e a primeira metade da tarde em uma "cela provisória" enquanto sua mudança era organizada para Boneville, cujo Ministério Público é o que tem jurisdição sobre Sallanches.

O magistrado de Bonneville terá agora que determinar para onde será conduzido Josu Ternera para cumprir a condenação a oito anos de prisão que recebeu na França, ditada contra ele em junho de 2017 pelo Tribunal Correcional de Paris por filiação ao grupo terrorista ETA.

A Justiça espanhola deve solicitar à França a extradição de Ternera para que seja julgado na Espanha por quatro casos pendentes, entre elas o atentado em 1987 contra o quartel da Guarda Civil de Zaragoza, no qual morreram 11 pessoas. EFE

Mais Notícias