Topo

Trump volta a investir em anúncios no Facebook por reeleição

2019-05-21T15:08:00

21/05/2019 15h08

Nova York, 21 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está decidido a repetir a vitória que em 2016 o levou à Casa Branca e para isso está novamente concentrando os esforços e milhões de dólares em anúncios de campanha no Facebook, sobretudo dirigidos à população com idade mais avançada e mulheres acima dos 55 anos.

Os eleitores mais velhos são importantes para o magnata, já que optaram por ele há mais de dois anos ao invés da candidata democrata, Hillary Clinton, durante a última campanha presidencial.

Segundo o jornal "The New York Times", o republicano quer conquistar o grupo das mulheres maiores de 55 anos, que nas eleições de novembro do ano passado - conhecidas no país como 'midterm elections' - votaram igualmente em republicanos e democratas para o Senado e a Câmara dos Representantes.

A campanha de Trump gastou neste ano US$ 4,9 milhões em anúncios no Facebook até 18 de maio, muito mais que qualquer um dos 23 pré-candidatos do Partido Democrata, que, no entanto, desembolsaram em conjunto US$ 9,6 milhões, segundo a publicação nova-iorquina.

"Por muito tempo, Trump vinha fazendo uma intensa campanha (no Facebook) à qual ninguém estava prestando atenção", disse ao jornal Mike Schneider, membro da empresa de comunicação Bully Pulpit, que segue o rastro dos gastos dos candidatos presidenciais no Facebook.

Além disso, Schneider destacou que, enquanto os democratas batalham pelos mesmos eleitores, Trump está expandindo sua base em termos gerais.

O especialista afirmou ao jornal que Trump pode investir milhões de dólares na campanha no Facebook e mencionou que o republicano encerrou o primeiro trimestre deste ano com US$ 41 milhões arrecadados para sua reeleição, muito mais do que o senador de Vermont, Bernie Sanders, que lidera a arrecadação entre os democratas.

A campanha no Facebook está projetada para que os eleitores ofereçam suas informações de contato, expandindo sua lista de apoio, enquanto outras iniciativas pedem doações ou vendem artigos de marketing.

A campanha de Trump disse ao "New York Times" que a estratégia para as eleições irá muito além do que foi feito em 2016 e que se expandirá para outras plataformas nas quais os eleitores também recebem suas notícias.

Além disso, Trump investirá centenas de milhões em campanha no universo digital visando a reeleição em 2020. EFE

Mais Internacional