Topo

Trump assistirá a luta de sumô durante visita ao Japão

22/05/2019 18h51

Washington, 22 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assistirá neste domingo a uma luta de sumô durante sua visita de Estado ao Japão, que terá um tom mais cerimonial, e também dará uma entrevista coletiva ao lado do primeiro-ministro do país asiático, Shinzo Abe.

Um funcionário de alto escalão do governo americano disse nesta quarta-feira que Trump chegará na noite de sábado a Tóquio e voltará a Washington na terça-feira. Ele será o primeiro governante estrangeiro a se reunir com Naruhito, que tomou posse como novo imperador do Japão no último dia 1º.

"Este é um momento histórico no Japão, e a visita mostra que a aliança entre Estados Unidos e Japão nunca foi tão sólida como agora", disse o funcionário, que pediu para não ser identificado.

A fonte confirmou que Trump assistirá a uma luta de sumô junto com Abe na tarde de domingo. Jornais e TVs japoneses anteciparam que o presidente americano não se sentará com as pernas cruzadas, como é tradicional, mas em uma cadeira, e entregará ao vencedor do torneio um troféu especial que a imprensa do país asiático já chama informalmente de "Copa Trump".

Trump viajará acompanhado da esposa, Melania, que segundo a imprensa também presenciará o combate de sumô. O primeiro compromisso no Japão será no domingo, quando o presidente "terá um encontro informal" com Abe.

O funcionário afirmou que o ponto alto da agenda será na segunda-feira, com a visita de Estado de Trump e Melania ao imperador Naruhito e a imperatriz Masako.

Antes disso, Trump terá reuniões com Abe e sua equipe, e os dois darão uma entrevista coletiva na qual farão "alguns anúncios muito interessantes sobre todas as dimensões da relação", segundo a fonte.

No entanto, o funcionário diminuiu as expectativas de que ambos anunciem um acordo comercial, alegando que a viagem não foi pensada para ter foco em debates sobre o tema.

Na terça-feira, Trump se despedirá da família imperial japonesa e visitará a base naval americana de Yokosuka, onde fará um discurso às tropas sobre "a importância da aliança entre Estados Unidos e Japão para dissuadir as agressões na região". EFE

Mais Internacional