Topo

Empresas pedem que novo premiê britânico resolva o brexit

2019-05-24T08:35:00

24/05/2019 08h35

Londres, 24 mai (EFE).- O setor empresarial do Reino Unido pediu ao sucessor da primeira-ministra britânica, Theresa May, que anunciou nesta sexta-feira sua renúncia no dia 7 de junho, que resolva o brexit - a saída do país da União Europeia (UE) - com um plano que proteja os empregos e a economia.

A diretora-geral do sindicato Confederação da Indústria Britânica (CBI, na sigla em inglês), Carolyn Fairbairn, afirmou que May deixa o cargo "com o respeito" dos empresários, pois não "poderia ter trabalhado mais duro" para conseguir que o acordo que negociou com Bruxelas fosse aprovado.

Apesar disso, sua renúncia deve ser "um catalisador de mudanças, já que não pode haver um plano para o Reino Unido sem um plano para o brexit", declarou em comunicado.

O diretor-geral das Câmaras de Comércio Britânicas, Adam Marshall, lamentou que o país "já esteja pagando o preço por um sistema político em guerra", por causa da saída do bloco.

Marshall disse que a falta de entendimento entre os políticos "manchou a reputação" do Reino Unido como lugar para fazer negócios, e ressaltou que a escolha para substituir May "deve ser rápida e completada com um plano para sair do 'impasse' do brexit".

May anunciou hoje que no dia 7 de junho renunciará como líder do Partido Conservador, o que dará início a eleições internas para escolher seu sucessor ou sucessora, período durante o qual ela vai continuar sendo primeira-ministra interina. EFE

Mais Internacional