Topo

Grupo organiza Teleton nos EUA para arrecadar fundos para muro na fronteira

24/06/2019 15h17

Tucson (EUA), 24 jun (EFE).- O grupo "We Build the Wall" (Nós Construímos o Muro) inicia esta segunda-feira um Teleton de três dias para arrecadar mais dinheiro privado para poder construir novos segmentos do muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México.

Com esta campanha, o grupo pretende arrecadar mais de US$ 30 milhões em dinheiro doado, de acordo com o comunicado.

A transmissão do Wall-A-Thon será feita por meio das redes sociais a partir da tarde de hoje em Sunland Park, no Novo México, local onde no final de maio deste ano foi anunciada a construção do primeiro segmento de cerca fronteiriça financiada com recursos privados.

"Será uma celebração de nossa conquista histórica com o primeiro segmentou do muro", disse Brian Kolfage, veterano de guerra que iniciou a campanha por meio da plataforma GoFundMe em dezembro deste ano para arrecadar dinheiro para o muro na fronteira.

De acordo com informações no site deste grupo, conhecido pela dura postura contra a migração ilegal, até o momento foram arrecadados cerca de US$ 24 milhões em doações privadas.

Durante os próximos três dias, o grupo contará com vários convidados que participarão do programa, entre eles Steve Bannon, ex-assessor do presidente Donald Trump, Kris Kobach, ex-secretário de Estado do Kansas e autor da lei anti-imigração no Arizona.

Também estarão presentes o ex-xerife do condado de Milwaukee, em Wisconsin, David Clarke, o político conservador Tom Tancredo, o fundador da firma militar privada Blackwater, Erik Prince, o ex-jogador de beisebol Curt Schilling e familiares de pessoas mortas por imigrantes ilegais.Os participantes poderão "comprar" anúncios publicitários que serão colocados no muro, uma das propostas mais polêmicas do presidente Donald Trump, e que só começou a avançar recentemente devido à recusa do Congresso em modificar o orçamento federal para financiar as obras.

Os participantes terão a oportunidade de "comprar" anúncios publicitários que serão colocados neste muro, cuja construção começou devido aos problemas de Trump para impulsionar uma de suas principais promessas eleitorais diante da recusa do Congresso de dar fundos.

A construção do primeiro segmento do muro financiado pela organização no Novo México está cercada de polêmicas. Na semana passada, a Comissão Internacional de Limites e Águas (IBWC) ordenou ao We Build The Wall mantenha a passagem pela barreira aberta por tempo indefinido.

O órgão indicou que a construção da cerca de aço não obteve a devida autorização para ser erguida dentro de terras federais e que interrompe o acesso a vias fluviais e a um monumento público. EFE

Mais Internacional