Topo

Trump se reunirá com Bin Salman, Erdogan e Merkel durante cúpula do G20

24/06/2019 22h36

Washington, 24 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reunirá com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, e com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, durante a cúpula do G20, que será realizada nesta semana em Osaka, no Japão.

O anúncio da agenda do presidente americano foi feito pela Casa Branca nesta segunda-feira. Inicialmente, não há previsão de reunião formal com o presidente Jair Bolsonaro, que foi recebido por Trump na Casa Branca em maio.

"Por enquanto, não há nada programado com líderes de países da América Latina, mas é normal que haja uma interação com todos os participantes durante a cúpula", disse um funcionário do governo americano ouvido pela Agência Efe.

Trump também se reunirá com os primeiros-ministros da Índia, Narendra Modi, e da Austrália, Scott Morrison.

Antes, a Casa Branca já havia antecipado reuniões que Trump teria com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anfitrião do evento, e com os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping.

O presidente americano pousará em Osaka na quinta-feira. A reunião com Xi, que deve ocorrer apenas no sábado, último dia da cúpula do G20, é vista como essencial para o futuro da guerra comercial entre os dois países. No entanto, Trump crê não haver pressão para chegar a um acordo com o presidente chinês já durante.

"O presidente está cômodo com qualquer resultado da reunião", garantiu o funcionário do governo americano ouvido pela Efe.

Já o encontro com Putin será o primeiro entre eles desde a cúpula ocorrida há quase um ano, em Helsinque. Não haverá pauta fechada, mas os dois presidentes devem conversar sobre as situações em Irã, Ucrânia, Síria e Oriente Médio. Há chance de a crise na Venezuela também ser incluída na agenda.

"É possível que a Venezuela seja um tema de conversa", afirmou a fonte ouvida pela Efe.

O evento mais polêmico da agenda é o encontro com príncipe herdeiro saudita, acusado pela ONU de ter envolvimento com a morte do jornalista Jamal Khashoggi no consulado do país em Istambul, na Turquia. Na última cúpula do G20, em Buenos Aires, Trump evitou uma reunião formal com Bin Salman, mas desta vez receberá o aliado americano no Oriente Médio.

Segundo o funcionário ouvido pela Efe, os dois conversarão sobre a "escalada de tensão como resultado dos recentes atos provocativos do Irã, e de como enfrentar desafios à estabilidade regional".

Trump deixará o Osaka na tarde de sábado, partido rumo a Seul, onde no domingo se encontrará com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in.

Não há previsão de reunião com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, segundo a Casa Branca, que não descartou, no entanto, uma possível visita de Trump à fronteira entre as duas Coreias. EFE

Mais Internacional