Topo

Responsável pela patrulha fronteiriça dos EUA renuncia em meio à polêmica

2019-06-25T16:13:00

25/06/2019 16h13

Washington, 25 jun (EFE).- O comissário interino do Escritório de Alfândegas e Proteção Fronteiriça (CBP, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, John Sanders, anunciou nesta terça-feira sua renúncia, em meio a uma polêmica suscitada pelas denúncias sobre as condições de detenção de menores em um centro no Texas.

Sanders, que foi designado no último dia 15 de abril, informou em carta aos funcionários da sua agência, divulgada hoje pela imprensa local, que deixará o cargo no dia 5 de julho.

A decisão acontece em meio à controvérsia gerada pelas denúncias de um grupo de advogados que visitou um centro de detenção na cidade de Clint, na fronteira do Texas com o México.

Os advogados advertiram que centenas de migrantes menores de idade permaneciam no local em condições insalubres, sem fraldas para bebês, sabão, roupa limpa, escovas de dentes nem comida adequada, o que foi negado nesta terça-feira, em um contato com meios de comunicação locais, por um funcionário da CBP.

A controvérsia suscitada pelo relatório dos advogados fez com que os menores, que tinham sido separados ou dos adultos com os quais cruzaram a fronteira ou de mães adolescentes, fossem transferidos a outras instalações, segundo informou nesta segunda-feira o jornal "The New York Times".

Nesta terça-feira foi noticiado que mais de 100 crianças foram devolvidas a esse centro, sem que fossem divulgados mais detalhes.

Na sua carta aos funcionários da CBP, Sanders explicou que apresentou nesta segunda-feira sua renúncia ao secretário interino do Departamento de Segurança Nacional (DHS, em inglês), Kevin McAleenan, a quem substituiu à frente do Escritório de Alfândegas e Proteção Fronteiriça.

Segundo Sanders, na sua carta a McAleenan citou um "homem sábio" que lhe disse: "Cada um julgará seu êxito pelos seus próprios indicadores" e, embora tenha admitido que o deixaria determinar se teve sucesso ou não, declarou que "ajudar a apoiar os incríveis homens e mulheres de CBP foi a oportunidade mais gratificante e satisfatória" da sua carreira.

O Departamento de Segurança Nacional enfrentou nos últimos meses uma série de mudanças, entre eles a saída, no último dia 7 de abril, da então secretária Kirstjen Nielsen. EFE

Mais Notícias