Topo

Omã anuncia que abrirá embaixada na Palestina

26/06/2019 09h54

Cairo, 26 jun (EFE).- O governo de Omã anunciou nesta quarta-feira que abrirá uma representação diplomática em nível de embaixada na Cisjordânia, no território palestino, e que enviará uma delegação em breve a Ramala com essa finalidade.

"Em linha com o apoio do sultanato ao povo palestino irmão, o sultanato decidiu abrir uma missão diplomática nova na Palestina em nível de embaixada", anunciou o Ministério das Relações Exteriores omanense em um breve comunicado.

A nota acrescentou que "uma delegação do Ministério das Relações Exteriores se dirigirá a Ramala (Cisjordânia) para continuar os trâmites de abertura da embaixada", a primeira nesse território ocupado por Israel.

O anúncio foi realizado no momento em que acontece o fórum "Progresso para a Paz" no Bahrein, patrocinado pelos Estados Unidos para ajudar os palestinos no marco do chamado "Acordo do Século", que tem a intenção de resolver o conflito palestino-israelense.

Omã, histórico mediador na região do Oriente Médio, retomou seus contatos com Israel em outubro do ano passado quando o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, visitou Mascate.

O ministro das Relações Exteriores omanense, Yusuf bin Allawi bin Abdalah, inclusive afirmou que "Israel é um Estado", durante um discurso no Bahrein dois dias depois dessa histórica visita, que foi o primeiro encontro deste nível entre ambos países desde 1996.

Como a maioria dos países árabes (com exceção de Jordânia e Egito), Omã não reconhece Israel, razão pela qual ambos países não mantêm relações diplomáticas.

Omã foi o primeiro país do golfo Pérsico a estabelecer laços de menor nível com Israel, o que permitiu que ambos países abrissem em 1995 escritórios de interesses nos seus respectivos territórios, mas estes foram fechados em 2001. EFE

Internacional