Topo

Príncipe William diz que não teria problema se seus filhos fossem gays

2019-06-26T15:14:00

26/06/2019 15h14

Londres, 26 jun (EFE).- O duque de Cambridge afirmou nesta quarta-feira que não teria "absolutamente" nenhum problema se algum dos seus três filhos se declarasse homossexual no futuro, mas admitiu que a "pressão" social o "preocuparia".

O príncipe William fez essas declarações durante uma visita à sede da organização LGBT "Albert Kennedy Trust" (AKT), dedicada a ajudar jovens que ficaram "sem-teto" devido à sua orientação sexual.

Perguntado sobre como reagiriam ele e sua esposa, a duquesa de Cambridge, se um dos seus filhos - George, Charlotte e Louis - fosse gay ou lésbica, reconheceu que já foi perguntado por outros pais sobre esse assunto e que tanto ele como Kate Middleton tinham conversado "muito" sobre essa possibilidade.

Na visita, o duque também comentou sobre agressão física e verbal sofrida por um casal de lésbicas em um ônibus em Londres por um grupo de jovens no último dia 7, que comoveu a sociedade britânica.

"Eu realmente me senti consternado pelo ataque", disse o duque.

Durante uma conversa com um grupo de pessoas às quais essa organização LGBT presta socorro, um jovem gay se dirigiu ao príncipe para perguntar: "Se o seu filho um dia no futuro te dissesse 'sou gay, sou lésbica', como você reagiria?".

E sua resposta foi: "Sabe, pensei bastante nisto ultimamente porque houve outros pais que também me perguntaram. Acho que realmente não se começa a pensar nisto até que você vira pai e, obviamente, eu não teria absolutamente nenhum problema".

William acrescentou que se "preocuparia", levando em conta os papéis que seus filhos desempenharão no futuro dentro da monarquia, com como isso seria "interpretado e visto".

"O que me preocupa não é serem gays, mas como o resto reagirá e perceberá e a pressão", esclareceu.

Por sua vez, Tim Sigsworth, o executivo-chefe dessa organização, opinou que as declarações do príncipe enviarão a "mensagem que precisamos apoiar e empoderar a comunidade LGBT".

Sigsworth reconheceu que ficou "impressionado" o nível de "conhecimento" do duque sobre este assunto e achou "incrível" a "solidariedade" de William quanto às "dificuldades e desafios enfrentados pelos LGBT".

"Sua determinação a aprender dos jovens, a desafiar suas próprias percepções e a apoiar os LGBT de maneira tão pessoal para se referir aos seus filhos, isso fará uma enorme diferença", disse Sigsworth. EFE

Mais Internacional