Topo

Primeiro-ministro tcheco Andrej Babis supera uma moção de censura

2019-06-27T06:50:00

27/06/2019 06h50

Praga, 27 jun (EFE).- O primeiro-ministro da República Tcheca, o magnata populista Andrej Babis, superou nesta quinta-feira a segunda moção de censura desde que chegou ao poder, há um ano, no meio de uma onda de protestos de cidadãos por causa da suspeita de fraude com ajudas comunitárias por parte do empresário.

A moção foi apresentada por quatro partidos da oposição, que, no entanto, só obtiveram o apoio de 85 dos 200 parlamentares da Câmara de Praga, longe da maioria necessária de 101, informou a "Radio Prague" em seu site.

Outros 85 deputados votaram contra a moção, enquanto os 30 restantes se abstiveram ou não estavam na sala.

Babis contou com o apoio da sua Aliança de Cidadãos Insatisfeitos (ANO) e seus parceiros governamentais do Partido Social Democrata CSSD, assim como do Partido Comunista, que já havia anunciado sua abstenção antecipadamente.

A Comissão Europeia investiga se Babis beneficiou suas empresas com ajuda comunitária com o salto para a política.

"Eu não entendo isso, eles tentam desestabilizar o país e trabalhar contra os interesses de todos os cidadãos", disse Babis, durante a sessão parlamentar, que durou cerca de 17 horas.

No último domingo, mais de 250 mil pessoas participaram da manifestação em Praga onde pediram a renúncia de Babis e de seu governo minoritário, neste que foi o maior protesto desde as mobilizações cidadãs que provocaram a queda da ditadura comunista em 1989. EFE

Mais Internacional