PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Eslovênia quer reconhecer Estado da Palestina com grupo de países da UE

10/07/2019 09h50

Zagreb, 10 jul (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da Eslovênia, Miro Cerar, afirmou nesta quarta-feira em Liubliana que seu país deseja reconhecer o Estado da Palestina e espera poder fazê-lo em um futuro próximo junto a outros membros da União Europeia (UE).

"Continuaremos com atividades para que dentro da UE se forme o mais rápido possível um pequeno grupo de países-membros que junto com a Eslovênia reconheçam a Palestina como Estado independente", disse Cerar em entrevista coletiva depois de se reunir com o chanceler palestino, Riad Maliki, segundo informou a agência eslovena de notícias "STA".

Por sua vez, Maliki se mostrou satisfeito com as intenções da Eslovênia e disse esperar que o reconhecimento "chegue em breve".

No ano passado, Karl Erjavec, o antecessor de Cerar na chefia da diplomacia eslovena, tinha defendido o reconhecimento do Estado palestino, inclusive sem esperar uma posição comum com outros membros da UE.

No entanto, a mudança de governo em Liubliana poucos meses depois deixou este assunto estagnado.

O Conselho Nacional da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) proclamou de forma unilateral, em 1988, o Estado da Palestina, com Jerusalém Oriental como capital.

Até o momento, a soberania palestina foi reconhecida por 10 dos 28 membros da UE e, no total, por 137 países no mundo, entre eles o Brasil. EFE

Internacional