Topo

UE pede à Rússia que "aceite sua responsabilidade" por queda de avião malaio

16/07/2019 13h09

Bruxelas, 16 jul (EFE).- A União Europeia (UE) pediu nesta terça-feira que a Rússia "aceite sua responsabilidade e colabore" na investigação da derrubada do voo MH17 da Malaysia Airlines há cinco anos no leste da Ucrânia, que matou 298 pessoas.

"A UE pede à Rússia que aceite sua responsabilidade e coopere plenamente com a investigação em curso", declarou em comunicado a alta representante para a Política Externa do bloco, Federica Mogherini.

A chefe da diplomacia europeia acrescentou que a UE "recebe com satisfação o anúncio feito em 19 de junho de 2019 pela equipe conjunta de investigação segundo o qual serão apresentadas acusações penais na Holanda contra quatro pessoas".

Os suspeitos são três cidadãos de nacionalidade russa (Igor Guirkin, Sergei Dubinski e Oleg Pulatov) que, junto ao cidadão ucraniano Leonid Kharchenko, estavam na região controlada por milícias separatistas pró-russas no leste da Ucrânia onde foi instalado o sistema de mísseis Buk - também de origem russa - do qual saiu o míssil terra-ar disparado contra o avião.

"A UE reitera seu pleno apoio a todas as iniciativas tomadas em nome das vítimas e das suas famílias para estabelecer a verdade, a justiça e a prestação de contas, conforme a Resolução 2166 do Conselho de Segurança das Nações Unidas", acrescentou Mogherini, que disse que o bloco tem "plena confiança" no processo judicial que será aberto. EFE

Mais Internacional