Topo

Após longo julgamento, dezenas de objetos pessoais de Madonna vão a leilão

17/07/2019 22h08

Nova York, 17 jul (EFE).- A empresa Gotta Have Rock and Roll lançou nesta quarta-feira o leilão de dezenas de objetos pessoais da cantora Madonna, um evento que ocorre depois de uma longa batalha judicial.

A principal peça do leilão é uma carta enviada pelo falecido rapper Tupac, ex-namorado de Madonna, na qual explicava os motivos para romper o relacionamento com a cantora.

A carta foi avaliada em US$ 200 mil, mas a empresa aceita lances mínimos de até US$ 100 mil. No entanto, até o momento, nenhum fã ou colecionador fez uma proposta para levar a mensagem escrita por Tupac para casa.

O leilão ficará aberto até o próximo dia 26 de julho, mas antes de os objetos serem anunciados pela Gotta Have Rock and Roll, a empresa e a cantora travaram uma batalha judicial que demorou dois anos.

Madonna tentou impedir o leilão ao afirmar que os objetos tinham sido roubados por Darlene Lutz, sua antiga assessora. Segundo a cantora, eles sumiram durante uma mudança em 2004, mas o tribunal afirmou que ela só tinha três anos para reivindicar a posse dos bens.

Lutz trabalhou como assessora artística de Madonna de 1981 até 2003, quando as duas se desentenderam e acabaram se separando.

Quando o processo contra a Gotta Have Rock and Roll começou, Madonna disse estar especialmente abalada por ver que a carta de Tupac seria leiloada. Na mensagem, o rapper explica que temia que uma namorada branca pudesse prejudicar sua carreira musical.

"Me surpreendeu descobrir que o leilão incluía a carta de Tupac. Nunca vendi, dei ou me desfiz dela", alegou a cantora.

Além da carta do rapper, a Gotta Have Rock and Roll espera arrecadar US$ 400 mil com a venda de outros itens da cantora, como o currículo original de Madonna, a letra de várias das músicas da artista escritas à mão e roupas utilizadas em shows.

Um dos objetos mais valiosos à venda é a guitarra que Duane Allman utilizou durante a gravação de "Layla", um dos maiores sucessos de Eric Clapton, em 1970. O instrumento tem preço mínimo de US$ 1,5 milhão. EFE

Mais Notícias