Topo

Operação contra Cosa Nostra revela conexões com família Gambino nos EUA

17/07/2019 10h50

Roma, 17 jul (EFE).- Uma operação policial que terminou com a detenção de 18 pessoas na ilha da Sicília, na Itália, e de Thomas Gambino em Nova York revelou as novas conexões entre uma das famílias da Cosa Nostra, a máfia siciliana, e a poderosa família Gambino nos Estados Unidos.

Durante a madrugada na Itália, em uma operação conjunta entre a Polícia de Palermo e o FBI, foram realizadas 19 detenções sob a acusação de associação criminosa, extorsão agravada e transferência fraudulenta de bens e valores, entre outros.

Em comunicado, a polícia explicou que as investigações permitiram, além disso, conhecer os novos contatos entre a família mafiosa de Passo dei Rigano, em Palermo, e a conhecida Gambino Crime Family de Nova York.

Entre os detidos estão Tommaso Inzerillo e seu primo Francesco, que tiveram que fugir para os EUA após a segunda guerra da máfia nos anos 80 com os corleoneses de Salvatore Riina após o assassinato do chefe Salvatore Inzerillo em 1981.

Ao retornar à Itália no começo de 2000, Tommaso e Francesco Inzerillo conseguiram estabelecer contatos com alguns dos últimos membros do grupo rival, os irmãos Gaetano e Giuseppe Sansone, e reconstruir as fileiras da família mafiosa de Passo dei Rigano.

Desde esta cidade, controlavam algumas distribuidoras de alimentos, gestão dos jogos de apostas e sorte, assim como praticavam extorsões.

O detalhe mais importante das investigações é que foi possível documentar as relações estáveis entre os mafiosos de Passo dei Rigano e sujeitos pertencentes à poderosa família Gambino como Frank Cali, assassinado em março em Nova York, e Thomas Gambino.

Thomas Gambino, filho de Joseph, nascido em 26 de setembro de 1972 e um dos chefes do clã, cumpre prisão domiciliar em sua residência de Staten Island, segundo o comunicado.

Os contatos eram feitos através de Simone Zito e Calogero Zito, que nasceu nos Estados Unidos e que agora vive na cidade de Torretta, em Palermo.

Ambos se ocuparam de conseguir a eleição de Salvatore Gambino como prefeito do município siciliano de Torretta em junho de 2018.

O prefeito também foi detido e teve propriedades e sociedades expropriadas no valor de três milhões de euros.

Entre as provas apresentadas, existe um vídeo de agosto do ano passado no qual Thomas Gambino discute com Tommaso Inzerillo a bordo de um bote no golfo de Mondello (Sicília) sobre como dividir os lucros da venda de um terreno na República Dominicana que estava em nome de Frank Cali. EFE

Mais Notícias