Topo

Prêmios de Jornalismo Rei da Espanha terão nova categoria e novos valores

18/07/2019 11h51

Madri, 18 jul (EFE).- Os Prêmios Internacionais de Jornalismo Rei da Espanha, entregues pela Agência Efe e pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), trazem em sua 37ª edição o Prêmio Especial Ibero-Americano de Jornalismo Cultural e Desenvolvimento Social.

Este novo prêmio reconhecerá trabalhos jornalísticos nos âmbitos da cultura, da educação, da arte e do esporte pela importante contribuição destes para o objetivo de se criar sociedades mais justas, sustentáveis e socialmente coesas.

Os prêmios fazem parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e promovem o respeito do princípio de igualdade, a visibilidade das mulheres e a igualdade de gênero, que será levada em conta de maneira transversal na hora de avaliar todos os trabalhos.

O presidente da Efe, Fernando Garea, destacou "a importância e o prestígio destes prêmios depois de 37 edições e o esforço de ampliar as categorias para melhorar esse prestígio e ampliá-lo a mais âmbitos, como em assuntos culturais e em esportes, de enorme força no continente americano".

A diretora-gerente da Efe e membro do comitê de acompanhamento dos prêmios, Rocío Reinoso, ressaltou a importância da perspectiva de gênero nesta edição, sobretudo para os países participantes, já que "há muitas mulheres que não se veem com a preparação necessária para concorrer, por isso é preciso dar-lhes visibilidade".

Já para a diretora da AECID, Aina Calvo, a criação do Prêmio Especial Ibero-Americano de Jornalismo Cultural e Desenvolvimento Social se presta ao reconhecimento da cultura também como um valor essencial da cooperação para o desenvolvimento.

"Vai nos permitir conhecer e premiar trabalhos jornalísticos de diferentes modalidades que contribuam para conseguir sociedades mais justas, mas sustentáveis e mais socialmente coesas. Isto está em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 que tanto a Agência EFE como a AECID, como parte do governo da Espanha, acham por bem incorporar ao seu horizonte de trabalho", frisou Aina.

Na 37ª edição destes prêmios, o Prêmio Internacional de Jornalismo Rei da Espanha ao Meio de Comunicação Destacado da Ibero-América terá pela primeira vez uma dotação econômica que será de 6.000 euros, a mesma das demais categorias.

Os Prêmios Internacionais de Jornalismo Rei da Espanha, cujo prazo de convocação começa hoje e vai até o próximo dia 18 de outubro, reconhecem o trabalho informativo de profissionais do jornalismo de língua espanhola e portuguesa dos países que integram a Comunidade Ibero-Americana de Nações.

A premiação acontece anualmente desde 1983, quando foi criada pela Agência Efe e pela AECID.

Os prêmios reconhecem a qualidade de trabalhos publicados que contribuam para a comunicação e o mútuo conhecimento entre os países ibero-americanos e aqueles com os quais a Espanha mantém laços históricos, culturais e de cooperação.

Além disso, distinguem aqueles trabalhos relacionados com o meio ambiente e a sustentabilidade, assim como os relacionados com a cultura e sua capacidade de promover a participação popular, a inovação e a coesão social.

Os prêmios foram entregues desde o início pelos reis da Espanha, primeiro pelos reis eméritos, Juan Carlos I e Sofia, e há cinco anos por Felipe VI e a rainha Letizia.

Entre os premiados estão escritores como o peruano Mario Vargas Llosa, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, e o espanhol Arturo Pérez-Reverte. EFE

Mais Notícias