Topo

Irã divulga vídeo para provar que EUA não derrubaram drone

19/07/2019 15h38

Teerã, 19 jul (EFE).- Os Guardiões da Revolução do Irã, que integram as forças armadas do país, divulgaram nesta sexta-feira um vídeo supostamente realizado pelo drone que os Estados Unidos disseram ter derrubado na quinta-feira no estreito de Ormuz para provar que o aparelho retornou intacto à base.

A gravação, divulgada pela televisão estatal, consiste em sete minutos de imagens supostamente feitas pelo drone antes e depois do horário em que o aparelho teria sido derrubado pelos EUA.

As imagens aéreas, acompanhadas do tempo de gravação, mostram várias embarcações, entre elas um navio de guerra.

Segundo o comunicado dos Guardiões, o drone monitorou "de forma precisa" as embarcações durante três horas, desde o momento em que entraram no estreito de Ormuz.

O aparelho não detectou nem registrou "nenhuma ação não convencional e ameaçadora" dos seis navios, um deles identificado como o USS Boxer.

De acordo com os Guardiões da Revolução, o drone iraniano transmitiu com sucesso as imagens das embarcações e retornou intacto à base, o que torna a alegação americana "ridícula".

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou na quinta-feira e reiterou hoje que um projétil disparado do navio de assalto anfíbio americano USS Boxer abateu o drone iraniano quando o aparelho estava a quase um quilômetro de distância.

Trump frisou que a Marinha americana derrubou um drone iraniano em Ormuz e alertou que, se os líderes do país islâmico fizerem algo "imprudente", pagarão "um preço que nunca ninguém pagou".

A destruição do drone também foi desmentida pelo Ministério das Relações Exteriores e pelas Forças Armadas do Irã.

"Todos os drones iranianos no golfo Pérsico e no estreito de Ormuz foram identificados e retornaram às suas bases de modo seguro depois da missão de reconhecimento", garantiu o porta-voz das Forças Armadas, o general de brigada Abdolfazl Shakarchi. EFE

Mais Internacional