Topo

Hunt avisa que captura de petroleiro britânico afeta segurança em Ormuz

20/07/2019 14h58

Londres, 20 jul (EFE).- O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, disse neste sábado que a captura do petroleiro Stena Impero por parte do Irã coloca "graves dúvidas" sobre a segurança da navegação internacional no estreito de Ormuz.

Ao término de uma reunião do chamado comitê de segurança "Cobra" do governo, Hunt declarou à imprensa que o petroleiro britânico foi retido ontem à tarde em águas de Omã em uma "clara violação do direito internacional".

O petroleiro britânico, com 23 tripulantes, foi capturado por guardas revolucionários iranianos semanas depois de um navio do Irã - o Grace 1 -, que aparentemente levava petróleo à Síria, violando de sanções da União Europeia (UE), ter sido retido em Gibraltar.

Hunt também informou que conversou com o chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, e que Teerã aborda esta situação como forma de represália pela captura do petroleiro iraniano em Gibraltar.

"O Grace 1 foi retido legalmente porque levava petróleo à Síria, contra as sanções da UE, e é por isso que as autoridades de Gibraltar atuaram respeitando o devido processo e totalmente dentro da lei", acrescentou.

O ministro britânico indicou que os deputados serão informados sobre as novas medidas que o governo poderá tomar em relação a desta crise na próxima segunda-feira, quando haverá sessão na Câmara dos Comuns.

A prioridade continua sendo encontrar uma maneira de "reduzir" a escalada da crise, afirmou Hunt, que pediu a libertação do petroleiro e dos seus 23 tripulantes.

Jeremy Hunt disputa com o ex-chanceler britânico e ex-prefeito de Londres, Boris Johnson - que lidera as pesquisas -, quem será o sucessor de Theresa May no cargo de primeiro-ministro do Reino Unido. EFE

Internacional