Topo

Marinha iraniana diz vigiar "todos os navios inimigos" no golfo Pérsico

23/07/2019 09h40

Teerã, 23 jul (EFE).- O chefe da Marinha iraniana, o almirante Hosein Janzadi, advertiu nesta terça-feira que o Irã vigia "todos os navios inimigos" com aviões não tripulados no golfo Pérsico e que pode surpreendê-los em algumas áreas.

"Vigiamos todos os navios inimigos, especialmente os americanos, o tempo todo, desde sua origem até o momento em que entram na região", disse Janzadi, citado pela agência de notícias iraniana do Clube de Jovens Jornalistas.

O almirante destacou que a Marinha possui "imagens completas e um grande arquivo dos movimentos diários" dos navios dos Estados Unidos e de seus aliados, como o Reino Unido, na região, palco de uma escalada de tensão nos últimos meses.

Esta vigilância é realizada com aviões não tripulados, segundo Janzadi, que acrescentou que drones intercontinentais serão utilizados se for necessário realizar uma missão de longa distância.

"O inimigo nos observa em alguns lugares, mas não é capaz de fazê-lo em outros. Deve esperar uma surpresa nas áreas onde não pode nos ver", alertou.

O chefe da Marinha iraniana criticou ainda o fato de algumas embarcações estrangeiras provocarem "uma grave insegurança" na região ao navegar "sem rumo", em referência ao petroleiro de bandeira britânica Stena Impero, capturado na sexta-feira passada pela Guarda Revolucionária do Irã no estreito de Ormuz.

Nesse sentido, Janzadi reiterou que o Stena Impero violou a lei marítima iraniana e internacional ao entrar no estreito por uma via incorreta e desligar seus sistemas de rastreamento.

"Ao contrário dos britânicos, as Forças Armadas iranianas, incluindo a Marinha, atuaram no marco das normas marítimas internacionais", assegurou.

O Reino Unido considera ilegal a captura do Stena Impero e defende, por outro lado, que cumpriu as leis ao reter o petroleiro iraniano Grace 1 em Gibraltar no último dia 4 de julho, uma ação que o Irã classifica como "pirataria". EFE

Mais Internacional