Topo

Senado confirma Mark Esper como secretário de Defesa dos EUA

23/07/2019 14h37

Washington, 23 jul (EFE).- O Senado dos Estados Unidos confirmou nesta terça-feira Mark Esper como novo secretário de Defesa, que se transforma assim no primeiro funcionário a ocupar este cargo de maneira não interina desde a saída do general James Mattis no último dia 31 de dezembro.

A votação no plenário aconteceu, como era esperado, sem sobressaltos e o novo secretário foi confirmado por 90 votos a favor e apenas oito contra.

Esper se tornou chefe do Pentágono de maneira interina no último dia 18 de junho, depois que o presidente Donald Trump anunciou que seu antecessor no posto, Patrick Shanahan, tinha decidido não submeter-se ao escrutínio do Senado após ocupar o posto interinamente desde 1º de janeiro, transformando-se assim no secretário de Defesa que esteve mais tempo na condição de interino na história do país.

Segundo reconheceu o próprio Shanahan, sua decisão se deveu ao fato de que não queria expor sua família a um julgamento público por conta de distúrbios domésticos que vivenciou há cerca de dez anos.

Nascido em 1964, Esper se graduou em Ciências na academia militar de West Point aos 23 anos antes de incorporar-se ao exército como oficial de infantaria, o que lhe levou a participar da primeira Guerra do Golfo.

Após uma extensa carreira nos setores público e privado, em novembro de 2017 Esper se incorporou ao Pentágono como secretário das Forças Armadas para tramitar os recursos e a preparação dos 1,4 milhão de soldados que fazem parte do Exército de Terra dos EUA.

Após ser nomeado oficialmente pela Casa Branca e apesar de atuar como chefe do Pentágono interino desde a saída de Shanahan, Esper se viu obrigado dar um passo atrás e voltar ao seu posto como secretário das Forças Armadas enquanto era finalizado seu processo de confirmação.

Por este motivo, durante os últimos oito dias foi o secretário da Marinha, Richard Spencer, que, por tratar-se do funcionário de alta categoria mais veterano da pasta de Defesa, assumiu o cargo, se tornando assim o terceiro chefe do Pentágono neste ano e o quarto da presidência de Trump. EFE

Internacional