Topo

Trump parabeniza Johnson por nomeação como premiê: "É disso que precisam"

23/07/2019 16h19

Washington, 23 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, parabenizou nesta terça-feira o novo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ao destacar que o político conservador é conhecido como "Trump britânico" e, segundo ele, é o que o país "precisa".

"Temos um homem realmente bom que será o primeiro-ministro do Reino Unido agora, Boris Johnson. É duro e inteligente. Ele é chamado de 'Trump britânico', e as pessoas dizem que isso é uma coisa boa. É isso o que queriam, é disso que precisam", disse Trump em discurso durante uma conferência de jovens conservadores em Washington.

Boris Johnson foi escolhido como novo líder do Partido Conservador britânico e na quarta-feira assumirá o cargo de primeiro-ministro com a promessa de selar o Brexit no dia 31 de outubro.

Como se esperava, Johnson, de 55 anos, obteve uma vitória arrasadora no pleito, convocado após a ainda primeira-ministra Theresa May renunciar, em junho, por não conseguir que o Parlamento aprovasse o seu acordo de saída da União Europeia (UE).

Trump foi muito crítico em relação a May, reprovando a sua habilidade de negociação do Brexit, "um desastre" nas palavras do presidente americano.

Apesar de destacar a histórica "relação especial" entre Washington e Londres em diversas ocasiões, Trump provocou grandes sobressaltos à aliança bilateral desde que chegou à Casa Branca.

Há duas semanas, o embaixador britânico nos Estados Unidos, Kim Darroch, renunciou devido à polêmica originada com o vazamento de documentos nos quais chamava o governo de Donald Trump de "disfuncional" e "inepto".

Trump respondeu imediatamente e rotulou Darroch como "louco, estúpido e imbecil pomposo".

"O embaixador louco que o Reino Unido designou nos EUA não é alguém com quem estamos impressionados, um cara muito estúpido. Deveria falar ao seu país e à primeira-ministra (Theresa) May sobre sua fracassada negociação do Brexit, e não se incomodar com minhas críticas sobre como isso foi mal administrado", escreveu Trump em sua conta do Twitter. EFE

Mais Internacional