Topo

Naufrágio pode ter deixado 100 desaparecidos no Mediterrâneo, diz alerta

19/08/2019 14h12

Roma, 19 ago (EFE).- A linha telefônica disponibilizada aos migrantes que tentam navegar até a Europa alertou nesta segunda-feira que um pescador socorreu três pessoas de um naufrágio ocorrido no domingo, perto do litoral da Líbia, no qual podem ter morrido mais de cem pessoas.

"Naufrágio no Mediterrâneo. Ontem um pescador nos disse que uma embarcação afundou em frente à Líbia. Disse que salvou três pessoas e viu muitos corpos. Os sobreviventes falam de mais de cem pessoas a bordo", divulgou o serviço Alarm Phone na rede social Twitter, que teme "outra tragédia", embora a notícia não tenha sido confirmada.

Paralelamente, o navio da ONG espanhola Open Arms segue em águas italianas, em frente à ilha de Lampedusa, com 107 migrantes a bordo e a espera de que as autoridades europeias ofereçam uma solução.

A organização cogitou nesta segunda-feira a possibilidade de transferir essas pessoas a Catania, na região da Sicília, para que sejam levadas de avião à Espanha, que se ofereceu a recebê-las. O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, se nega a autorizar o desembarque em Lampedusa.

Outro navio humanitário, o Ocean Viking, fretado pelas organizações Médicos Sem Fronteiras (MSF) e SOS Méditerranée, espera em águas internacionais no Mediterrâneo, com 356 migrantes a bordo, a liberação de um porto por parte das autoridades europeias. EFE

Mais Notícias