Topo

EUA abordam assuntos de segurança e cooperação com países da Ásia Central

21/08/2019 14h39

Nursultan, 21 ago (EFE).- Os ministros das Relações Exteriores dos cinco países da Ásia Central e o subsecretário de Estado dos Estados Unidos, David Hale, mantiveram nesta quarta-feira consultas em Nursultan, capital do Cazaquistão, sobre assuntos de segurança e cooperação no marco da reunião "C5+1".

"Na reunião de hoje, dedicaremos a primeira parte à segurança econômica. A segunda parte, à paz no Afeganistão. Na terceira parte, trataremos da segurança na Ásia Central", declarou o ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Beibut Atamkulov.

Na reunião participam os titulares das Relações Exteriores do Uzbequistão, Cazaquistão, Tadjiquistão, Turcomenistão e Quirguistão, além do alto representante diplomático americano.

Atamkulov destacou que a estratégia americana de cooperação com a Ásia Central, encaminhada a apoiar as relações entre os países da região, os corredores de transporte, os projetos infraestruturais e a segurança regional, "coincide totalmente com os interesses" destes países.

O chanceler cazaque afirmou que, nestes momentos, a região limítrofe com China, Irã, Rússia, Afeganistão e o Mar Cáspio atravessa um período "de renascimento" e destacou o progresso significativo da cooperação com o Uzbequistão, o país mais populoso da Ásia Central.

"Durante os últimos anos, no marco do formato 'C5+1', foi realizado um grande esforço para desenvolver os corredores de transporte, reduzir as barreiras comerciais, desenvolver o comércio fronteiriço e levar aos mercados externos as mercadorias produzidas na Ásia Central", acrescentou.

O formato "C5+1" foi criado em novembro de 2015 a fim solucionar os problemas comuns de segurança e ecologia, melhorar a troca comercial nesta região e facilitar o comércio e os investimentos dos Estados Unidos na Ásia Central.

O Departamento de Estado dos EUA informou que após esta reunião, Hale viajará para Tashkent, capital do Uzbequistão, onde apoiará o programa de reformas do presidente uzbeque, Shavkat Mirziyoyev, e defenderá uma maior cooperação bilateral em matéria de segurança, educação e comércio. EFE

Mais Notícias