Topo

Parlamento do Kosovo se dissolve para antecipação de eleições legislativas

22/08/2019 07h50

Belgrado, 22 ago (EFE).- O Parlamento de Kosovo se dissolveu nesta quinta-feira em uma sessão especial para dar passagem à realização de eleições legislativas antecipadas, após a renúncia do primeiro-ministro Ramush Haradinaj em 19 de julho.

A decisão foi adotada com o voto de 89 deputados a favor, mais do que a maioria de dois terços necessária - 80 das 120 cadeiras - para a dissolução da Câmara kosovar, um voto contra e duas abstenções, informou a televisão kosovar "RTK".

O presidente do Kosovo tem um prazo de dez dias, desde a dissolução do Parlamento, para determinar a data das eleições, que deve ser realizada entre 30 e 45 dias a partir de hoje.

Haradinaj, líder da nacionalista Aliança para o Futuro do Kosovo (AAK) e antigo comandante guerrilheiro, que liderava o Governo desde 2017, renunciou após ter sido citado como suspeito por um Tribunal especializado de crimes de guerra em Kosovo.

As três principais formações que integram a atual coalizão de Governo (AAK, Partido Democrático de Kosovo (KDP), que é a maior formação do país, e Nisma), são lideradas por ex-comandantes da guerrilha do Exército de Libertação do Kosovo (UCK).

O Kosovo, antiga província sérvia de cerca de 1,8 milhão de habitantes, proclamou em 2008 a independência de forma unilateral.

A sua soberania foi reconhecida até agora por cem países, entre eles os Estados Unidos e a maioria dos membros da União Europeia, mas não pela Sérvia, Rússia, China, Espanha, Índia e Brasil, entre outros. EFE

Notícias