Topo

Príncipe saudita diz que ataques são "teste real" à comunidade internacional

18/09/2019 09h37

Riad, 18 set (EFE).- O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammad bin Salman, afirmou nesta quarta-feira que os ataques cometidos no sábado passado contra duas refinarias da petroleira saudita Aramco representam "um teste real para a vontade" da comunidade internacional sobre a forma de agir e encarar as ameaças.

"O que ocorreu é um teste real para a vontade internacional diante dos atos de sabotagem ameaçando a segurança e estabilidade internacional", disse Bin Salman ao presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, em ligação telefônica, segundo a agência estatal "SPA".

Durante a conversa, o governante sul-coreano informou que esses ataques não afetam apenas o reino, mas todo o mundo, e pediu à comunidade internacional "medidas severas e uma posição firme em relação a este tipo de ataques de sabotagem".

Bin Salman está na cidade litorânea de Jeddah, onde deve receber nesta quarta-feira o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo. Desde o primeiro momento, o representante americano apontou o Irã como responsável pelos ataques, acusação que o governo iraniano nega.

A ofensiva foi reivindicada pelos rebeldes houthis do Iêmen, apoiados pelo Irã, mas a coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita declarou que os ataques foram realizados com armas iranianas e que não foram lançados do Iêmen.

A Arábia Saudita iniciou uma investigação sobre os ataques e convidou especialistas de todo o mundo e da ONU para que participem do processo. EFE

Mais Notícias