Topo

Homem é preso na Espanha por deixar a mulher morrer e gravar tudo no celular

21/09/2019 07h54

Barcelona (Espanha), 21 set (EFE).- Um homem, de nacionalidade argentina e com 49 anos, foi preso na Espanha, acusado de homicídio e maus-tratos, por deixar a mulher morrer durante uma crise de hipoglicemia e ainda gravar as imagens, em junho desse ano, segundo divulgou neste sábado a polícia regional da Catalunha.

A detenção aconteceu na última quarta-feira, e foi expedida ordem judicial contra o homem, que está em regime de prisão preventiva, ainda de acordo com as informações repassadas pela corporação.

No dia 18 de junho deste ano, policiais encontraram uma mulher morta, em uma casa localizada na cidade de Viladecans, que fica na província de Barcelona, na região autônoma da Catalunha. A partir daí, foi aberta investigação sobre o caso.

A autópsia determinou que a mulher havia sofrido hipoglicemia, ou seja, uma redução das taxas de açúcar no sangue.

Os policiais suspeitaram que poderia ter ocorrido o crime de omissão de socorro, e descobriram no telefone celular do marido, um vídeo com imagens dos momentos em que a mulher agonizava, o que evidenciou, de acordo com a investigação, o homicídio.

Segundo a polícia, o homem não chegou a divulgar as imagens, apenas as conservava na memória do aparelho.

Além disso, a autópsia indicou que a mulher tinha contusões, que poderiam indicar algum ato de violência.

Neste ano, houve registro de 42 mulheres - sem esse caso -, que morreram assassinadas na Espanha pelos parceiros ou ex-parceiros. Desde 2003, quando começou a sistematização desse tipo de crime, são 1.017 mortes. EFE

Mais Notícias