Topo

Agência Internacional de Energia Atômica iniciará escolha de diretor-geral

23/09/2019 10h03

Viena, 23 set (EFE).- A Junta de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) iniciará na próxima semana o processo de escolha do novo diretor-geral do organismo autônomo da Organização das Nações Unidas (ONU).

A informação foi obtida nesta segunda-feira pela Agência Efe, que consultou diversas fontes após a reunião do comitê executivo da AEIA, que é composto por 35 países, entre eles, o Brasil.

Quatro candidatos se apresentaram para a sucessão do japonês Yukiya Amano, que morreu em julho deste ano.

São eles, o argentino Rafael Grossi, ex-diretor adjunto da Agência; o romeno Cornel Feruta, atual diretor-geral interino o AIEA; o burquinês Lassina Zerbo, secretário executivo da Organização do Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares (CTBTO); e a eslovaca Marta Ziakova, chefe do órgão regulador nuclear do país-natal.

Após a formalização das candidaturas, acontecerão consultas informais junto com os representantes dos países-membros. Caso nenhum candidato se destaque, acontecerá votações para a escolha do novo diretor-geral.

Para que haja um eleito, será necessário, ao mesmo dois terços dos votos, em quantos pleitos forem necessários, sendo que o último colocado em cada um, é eliminado, até que sobrem dois postulantes.

A busca de um sucessor para Yukiya Amano acontece em meio a tensão pelo programa nuclear do Irã, com dúvidas sobre as atividades no país e com recentes descumprimentos do acordo atômico firmado em 2015.

Formam a atual Junta de Governadores do AIEA, além do Brasil, África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Azerbaijão, Bélgica, Canadá, China, Equador, Egito, Estados Unidos, Estônia, França, Gana, Grécia, Hungria, Índia, Itália, Japão, Kuwait, Mongólia, Marrocos, Níger, Nigéria, Noruega, Paquistão, Panamá, Paraguai, Reino Unido, Rússia, Suécia, Tailândia e Uruguai. EFE

Mais Notícias