Topo

Representante da ONU pede mais união na busca pela paz no Afeganistão

09/10/2019 19h28

Nursultan, 9 out (EFE).- O representante especial das Nações Unidas para o Afeganistão, Tadamichi Yamamoto, fez nesta quarta-feira um pedido para impulsionar as negociações de paz no país centro-asiático, ressaltando a necessidade de melhorar a confiança entre seus participantes.

"Temos que pensar em como impulsionar este processo de negociações de paz, que deve ser dirigido, antes de tudo, pelo próprio Afeganistão", disse Yamamoto, durante conferência realizada em Nursultan, capital do Cazaquistão,  sobre a situação afegã.

Ele ressaltou que os participantes das negociações devem ser capaz de manter os acordos e destacou que, neste sentido, "há certas lacunas nos principais atores do processo de negociação".

"Vemos que não há confiança suficiente entre os representantes dos talibãs e a comunidade mundial, incluindo os Estados Unidos e cidadãos afegãos", disse Yamamoto.

O representante especial da ONU afirmou que "os talibãs devem reduzir a violência e gerar confiança, permitindo a continuidade do processo de negociação".

"Os representantes talibãs devem explicar sua concepção do futuro governo do país, incluindo seu conceito de justiça e respeito dos direitos das mulheres", acrescentou.

Tadamichi Yamamoto também lembrou as eleições presidenciais realizadas no Afeganistão, no final do mês passado, e elogiou o civismo e coragem dos afegãos que foram às urnas.

"Apesar das ameaças de ações terroristas, os afegãos foram corajosos e votaram", disse o enviado especial.

Os resultados preliminares do pleito serão conhecidos no próximo dia 19, enquanto os resultados finais são serão anunciados até o dia 7 de novembro.

O atual presidente, Ashraf Ghani, o chefe do Executivo, Abdullah Abdullah e o ex-líder insurgente Gulbuddin Hekmatyar são os favoritos para vence o pleito, que teve a participação de 2,7 milhões dos 9,6 milhões eleitores afegãos, devido a insegurança e desconfiança dos cidadãos no processo. EFE

Mais Notícias