Topo

Trump adverte que renúncia de Morales é um sinal para Maduro e Ortega

11/11/2019 17h52

Washington, 11 nov (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta segunda-feira que a renúncia anunciada pelo presidente da Bolívia, Evo Morales, é um sinal para os mandatários da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Nicarágua, Daniel Ortega.

"Estes acontecimentos enviam um forte sinal aos regimes ilegítimos de Venezuela e Nicarágua, nos quais a democracia e a vontade do povo sempre prevalecerão", disse o governante americano em comunicado.

Trump também elogiou o papel dos militares bolivianos, que pediram publicamente renúncia de Morales no domingo passado.

"Os EUA aplaudem o povo boliviano por exigir liberdade e os militares bolivianos por acatarem seu juramento de proteger não apenas uma só pessoa", comentou.

No comunicado, Trump ainda ressaltou que a saída de Morales do poder "preserva a democracia" na Bolívia.

"A renúncia de Morales ontem é um momento significativo para a democracia no Ocidente. Agora, estamos um passo mais perto de um Ocidente plenamente democrático, próspero e livre", concluiu.

Tanto Maduro como Ortega denunciaram a situação na Bolívia como um golpe de Estado e têm expressado apoio a Morales. O mesmo foi feito pelos presidentes do México, Andrés Manuel López-Obrador, de Cuba, Miguel Díaz-Canel, e o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández.

Evo Morales, cujo paradeiro exato está desconhecido, denunciou no domingo uma ordem de captura contra ele, após o plano ter sido anunciado por líderes da oposição que organizam protestos contra o governo, acusação que foi negada pela polícia.

A polícia prendeu no domingo a presidente do Supremo Tribunal Eleitoral, María Eugenia Choque, e seu ex-vice-presidente, Antonio Costas, assim como 25 presidentes e membros de diferentes tribunais eleitorais departamentais. EFE

Notícias