Topo

Veneza enfrenta novo dia de inundação

17/11/2019 09h30

Roma, 17 nov (EFE).- A água do mar voltou neste domingo a inundar parte da cidade de Veneza, como sua Praça de São Marcos, mas o pico máximo é esperado após às 12h (hora local), embora, segundo as previsões, não deva tão sério quanto o da última terça-feira.

Depois das 11h (hora local), o nível da água atingiu 130 centímetros, inundando completamente a emblemática Praça de São Marcos, e a prefeitura da cidade recomendou aos cidadãos o máximo cuidado durante as próximas horas.

A previsão é de que a maré aumente 155 ou 160 centímetros por volta das 13h (hora local), situação que será agravada pela presença do vento siroco no Adriático, embora exista da previsão da maré melhorar gradualmente a partir de hoje.

Como precaução, todos os museus municipais de Veneza estarão fechados durante todo o dia, com exceção do Museu Correr, dedicado à história da cidade e localizado na Praça de São Marcos.

Nas ruas, alguns estabelecimentos permanecem fechados, mas aqueles que decidiram abrir suas portas, utilizam proteções de metal e madeira para impedir que a água molhe tudo.

O governo italiano decretou estado de emergência em Veneza após a enchente de terça-feira, já considerada histórica, e aprovou a alocação de 20 milhões de euros para os primeiros socorros, com compensação de 5 mil euros para os moradores afetados e até 20 mil euros para os comerciantes.

A prefeitura calcula que os danos sofridos por conta da enchente chegam a 1 bilhão de euros. EFE

Notícias