PUBLICIDADE
Topo

Embarcação do Brasil atuará nas buscas por avião desaparecido no Chile

10/12/2019 13h09

Santiago de Chile, 10 dez (EFE).- Quatro embarcações do Chile, uma do Brasil e outra da Argentina se dirigem nesta terça-feira para a região da Passagem de Drake, entre o cabo de Hornos e a Antártida, onde ontem à noite desapareceu um avião da Força Aérea chilena, com 38 pessoas a bordo.

A informação do reforço que os trabalhos de buscas receberam, foi dada pelo general Eduardo Mosqueira, da Quarta Brigada Aérea, que falou com jornalistas em Punta Arenas, de onde partiu a aeronave, um Hércules C130, que tinha a Antártida como destino.

O avião levantou voo nesta segunda-feira às 16h55 (local e de Brasília), da Base Aérea Chabunco de Punta Arenas, no sul do Chile, e tinha como local de pouso a Base Eduardo Frei Montalva, aonde chegaria às 19h17, de acordo com a previsão.

A carga de combustível garantia autonomia para voar até às 0h40 desta terça-feira, que foi o horário em que foi considerado oficialmente como "acidentado".

O contato por rádio foi perdido às 18h13, quando o avião estava a 700 quilômetros de Punta Arenas e a 500 quilômetros da Antártida.

Duas embarcações privadas, que navegavam pela Passagem de Drake e um avião Hércules cedido pelo governo do Uruguai, foram os primeiros a atuar nas buscas, na região onde foi perdido o contato, segundo explicou o general Mosquera.

Além disso, aeronaves da Força Aérea do Chile começaram a realizar o trajeto contrário ao que o avião desaparecido deveria fazer. EFE

Notícias